Ambos os prémios acontecem neste mês de Junho e nos USA. Primeiro foi a New York State Society of Certified Public Accountants (NYSSCPA)  a atribuir à WAL o prémio Entreprise Reporting. Lembrar que essa instituição criada em 1897 tem anunciado ao longo dos anos os vencedores do “Excellence in Financial Journalism (EFJ) Awards”,  premiando os melhores trabalhos jornalísticos no ramo financeiro e empresarial realizados por profissionais e estudantes universitários  residentes nos EUA e fora dele. 

Na mesma onda, a Associação Profissional dos Jornalistas de Washington DC, Pro,   promotora do concurso “Dateline Awards 2019” de excelência em jornalismo, vem agora  premiar esta parceria Cenozo - ICIJ como a "melhor série online" de 2018.

Com mais estes dois prémios sobe para  quatro o número de distinções que o projecto West Africa Leaks recebe em pouco mais de um ano, marcando o caracter inovador desse projecto em África. Aliás, é a própria organização americana, a New York State Society of Certified Public Accointants (NYSSCPA), que, ao anunciar o West Africa Leaks como o vencedor na categoria “Entreprise reporting”, considera o projeto que juntou 11 jornalistas da Cenozo à volta do ICIJ como uma das maiores colaborações de repórteres empresariais alguma vez reunidos na África Ocidental.

Aliás, na hora de atribuir créditos, apesar de reconhecer o trabalho desses 11 jornalistas da Cenozo, essa organização americana não deixa de sublinhar que é graças a dados de investigações anteriores do ICIJ (Paradise Papers, Panama Papers, Offshore Leaks e Swiss Leaks) que  " os repórteres oeste-africanos puderam descobrir detalhes de contas bancárias suíças, contratos e passaportes dos principais políticos e empresários da região, analisando ainda demonstrações financeiras que expuseram empresas multinacionais envolvidas em evasão fiscal, crime financeiro e corrupção".

E como sublinha um dirigente da Cenozo, aqui está o mérito dessa parceria Norte-Sul: "permitir aos jornalistas da África Ocidental o acesso a uma base de dados tão completa. Uma realidade ainda arredada do dia-a-dia dos media africanos e de organizações como a Cenozo que ainda têm de confrontar com uma gritante falta de meios para fazerem vingar o jornalismo de investigação ".

O segundo prémio deste mês de Junho chega na categoria "melhor série online de 2018",  pelas mãos da Associação Profissional dos Jornalistas de Washington DC, Pro,  durante  a  sua gala  anual “Dateline Awards 2019” de excelência em jornalismo que aconteceu a  11 de junho em Washington, D.C. Feitas as contas, West Africa Leaks soma agora quatro prémios, todos atribuídos por notáveis organizações americanas. Essa leva de distinções ao projecto começaria no ano passado , quando a National Association of Black Journalists West Africa Leaks louvou as boas práticas de jornalismo investigativo experimentadas no West Africa Leaks.

O segundo prémio também parte  de uma organização norte-americana: a  Society Advancing Business Editing and Writing. A SABEW distinguiu o projecto West Africa Leaks com a categoria melhor “projecto internacional”, na lista dos Melhores do Negócio (Best in Business (BIB) Award).